Oslo

7583894320_img_3411

Oslo, capital e maior cidade da Noruega, é tudo que se espera da capital de um país escandinavo: organizada, limpa, com um transporte público de excelência, pessoas educadas e de uma beleza indescritível, mas também uma cidade bastante cara.

Você encontra aqui opções culturais incríveis, já que a cidade tem muitos museus importantes e recebe prestigiosas atrações culturais durante todo o ano, como óperas, balés e peças teatrais famosas. Além disso, há importantes obras e exposições ao ar livre, acessíveis a todos.

Enfim, a Noruega com certeza foi o país mais incrível que conhecemos até hoje, seu nível de desenvolvimento, sua forte cultura igualitária em todas as esferas possíveis, a participação política e resposta que a sociedade recebe do governo, com impostos elevados, mas bem aplicados, deixa qualquer um com vontade de morar lá para sempre.

Vamos contar agora um pouco sobre nossa experiência e ajudar você a montar seu roteiro para visitar Oslo com as dicas que consideramos as mais importantes!


Quando ir cropped-cropped-img_0429.jpg


Qual é a melhor época para visitar Oslo?

De setembro a dezembro é o outono, com folhas secas e um frio já bem intenso, principalmente para nós brasileiros.

Não só a Noruega, mas toda Escandinávia tem um inverno muito rigoroso, mas, em Oslo o inverno é ainda mais pesado, com temperaturas que chegam a -10ºC. Além disso, há pouco sol, em média umas 7 horas de claridade por dia, o que vai te impedir de aproveitar as atrações da cidade. Então, exceto para o caso de fazer muita questão de conhecer o inverno noruegues, não indicamos esse período de janeiro a março.

De abril a junho temos a primavera e a neve já está quase toda descongelada. Os jardins são mais floridos e o sol dura mais tempo.

O verão, entre os meses de julho a setembro é, sem sombra de dúvidas, a estação ideal! O tempo é agradável, com uma temperatura média de 25 graus Celsius mas, eventualmente, é possível enfrentar alguma chuva. O dia amanhece muito cedo, às 3h da manhã e o sol se põe depois das 22h.

Foi a época que escolhemos. O clima estava incrível, claro que o verão deles não se compara ao verão do Brasil, mas foi melhor que imaginávamos. Conseguimos usar bermudas, camisetas, mas sempre era necessário um casaco em mãos, pois alguns períodos do dia aparecia um vento mais frio.

IMG_3291


Como chegar cropped-cropped-img_0429.jpg


Como chegar em Oslo?

Não há voos diretos do Brasil para Oslo, sendo necessário fazer uma escala em alguma outra cidade da Europa, como Paris, Londres ou Lisboa.

Como a locomoção entre os países da Europa é fácil e barata, acreditamos que é financeiramente melhor comprar um voo para um país “mais em conta” e de lá um voo low cost para a Noruega. Se o país for muito próximo, você pode ir de trem ou ferry.

As pesquisas por voos podem ser feitas no Skyscanner, que é o site que mais usamos para saber quando os preços estão melhores.

Para aprender encontrar bons preços de passagens e promoções, leia o post “Como encontrar bons preços de passagens”!

IMG_3296.JPG
Fearless Girl – Monumento à igualdade de gênero e oportunidades

Onde ficar hospedado cropped-cropped-img_0429.jpg


Assim como todos os países da Escandinávia, hospedagem é a parte mais cara da viagem, na nossa opinião.

Para se ter uma ideia, na alta temporada, para ficar em um hostel no centro da cidade, em um quarto compartilhado (assim como o banheiro) as diárias partem facilmente de 300 reais para o casal.

Assim, vamos dar algumas dicas para quem quer saber onde ficar hospedado em Oslo, encontrar bons lugares e com um bom custo benefício.

Wikivoyage_Oslo_district_map_PNG
By Ypsilon from Finland – Own work, CC0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=51401135

Como se vê no mapa acima, a cidade é dividida, basicamente, em seis distritos, sendo que, quanto mais perto do centro (sentrum) você quiser ficar, melhor localizado estará, mas mais cara ficará sua hospedagem.

Sentrum: é a região com os principais pontos turísticos da cidade, grandes restaurantes e hotéis, é a região onde fica o porto, a prefeitura e o Opera House.
West: Abrange os bairros Frogner e Ullern. É onde fica o famoso parque de esculturas Vigeland e lojas de marcas famosas.
Inner North: Nessa região você encontra vários partes, o principal campus da Universidade de Oslo e também o Aker River.
Inner East: É a parte mais boêmia de Oslo, ideal para quem quer conhecer uma cultura alternativa.
North: É grande parte formada por florestas, ideal para quem quer ficar mais próximo da natureza.
South: Compreendendo a margem leste do fiorde de Oslo e as ilhas, no verão, as praias aqui são bastante populares.

Em qualquer dessas localizações você estará bem localizado, mas se a ideia é economizar com hospedagem, indicamos ficar hospedado em alguma cidade ao lado, como Drøbak, Ås, Oppegård ou até mesmo Vestby, que foi a nossa escolha. Dessas, Vestby é a mais longe e, mesmo assim, em 30 minutos, estávamos no centro de Oslo, além disso, vivenciamos uma experiência incrível ficando hospedados em vans antigas, mas cuidadosamente decoradas pela Bente e seu marido Paul.

img_5094
Home sweet home

Eles são um casal de idosos que encontramos no Airbnb, moram em um sítio e, no quintal, alugam trailers, vans e ônibus antigos. O banheiro é comum, dentro da casa, usando todos (moradores e hóspedes) o mesmo, mas não tivemos problema algum. Além disso, o café da manhã estava incluído e era simplesmente maravilhoso, nem nos lembramos de ter comido um café da manhã tão farto e delicioso com os que a Bente preparava.

img_4929.jpg

Assim, se quiser vivenciar essa experiência, nos avise, que enviamos o link da hospedagem…

No entanto, se você é do tipo que prefere hotel, vamos deixar algumas indicações bem avaliadas:

  • Smarthotel Oslo – diária a partir de 300 reais
  • Citybox Oslo – diária a partir de 400 reais.
  • Scandic Grensen – diária a partir de 400 reais
  • PS:hotell – diária a partir de 450 reais
  • First Hotel Millennium – diária a partir de 450 reais
  • Saga Hotel Oslo Central – diária  a partir de 500 reais
  • Best Western Plus City Hotel – diária a partir de 750 reais
  • Comfort Hotel Grand Central – diária a partir de 750 reais
  • Radisson Blu Plaza Hotel – diária a partir de 800 reais

Para fazer sua pesquisa, não deixe de usar os banners aqui do ladinho! 🙂


O que visitar em Oslo cropped-cropped-img_0429.jpg


A pergunta que sempre surge quando vamos conhecer uma cidade é: o que essa cidade tem de legal que merece ser visitado? Assim, vamos dar algumas indicações dos principais pontos turísticos de Oslo e o que os turistas costumam fazer quando estão por lá!

  • Museu dos Barcos Viking.

É um museu com os navios Viking mais bem preservados do mundo. Mas atenção, é um museu muito pequeno, muito mesmo, talvez um dos menores que já fomos. No entanto, comprando o ingresso dele, você ganha o do Historical Museum, mas que não é o museu que mencionamos abaixo, apesar de os nomes serem parecidos.

→ Preço: 100 NOK (50 reais). Estudante: 80 NOK (40 reais).

→ Incluído no Oslo Pass.

7583894320_img_3361.jpg

  • Museu Norueguês de história cultural/ Folk museum.

É um dos museus a céu aberto mais antigos e maiores do mundo, com 155 casas tradicionais de todas as partes da Noruega e uma igreja de madeira dos anos 1200. No verão, o museu oferece passeios diversos como a cavalo e em carruagens. É bem legal e tem várias encenações mostrando a vida na Noruega no passado. As crianças, especialmente, se divertem muito.

→ Preço: 120 NOK (60 reais).

→ Incluído no Oslo Pass.

img_4969.jpg

  • Parque de Esculturas Vigeland.

É um museu gratuito e incrível a céu aberto, onde estão expostas diversas esculturas do artista Vigeland, um dos mais famosos da cidade. É um parque incrível, ótimo para passar um tempo ou fazer um piquenique.

→ Gratuito.

7583894320_img_3407.jpg

  •  Bairro de Frogner e parque Frogner.

É uma área da cidade com cafés e boutiques de charme.

→ Gratuito.

  •  Galeria Nacional da Noruega.

Fundada em 1837, é onde está a maior coleção de escultura e obras de arte da Noruega, a obra mais procura é “O grito” de Edvard Munch, mas há também obras incríveis de Monet, Picasso e outros.

→ Preço: 120 NOK adulto (60 reais).

→ Às quintas-feiras a entrada é grátis.

→ Incluído no Oslo Pass.

img_5109.jpg

  • Damstredet & Telthusbakken.

São ruas centrais de Oslo, com casinhas coloridas de madeira. Se você foi a Bergen antes, não vale a pena passar por aqui, você não vai achar nada demais.

→ Gratuito.

  • Mercado Gastronômico Mathallen.

É um mercado com vários restaurantes e lojinhas com a culinária local.

→ Gratuito.

  • Ópera de Oslo.

Está localizada no porto, com um exterior angular branco que parece surgir da água. Do telhado é possível ter vistas panorâmicas de Oslo e do fiorde, durante todo o ano.

→ Preço conforme o evento.

  • Catedral de Oslo.

É a principal igreja da Noruega, sendo usada é usada pela Família Real e Governo para casamentos e funerais. Não conseguimos entrar porque estava fechada.

→ Gratuito.

7583931040_img_3270

  • Karl Johans Gate.

É a principal rua da cidade, com muitos bares, restaurantes e lojas.

→ Gratuito.

7516790736_img_3293

  • Fortaleza Akershus.

É um castelo medieval de 1299 e possuía uma localização estratégica, além de ter resistido a vários ataques ao longo dos anos. O rei Christian IV (1588-1648) modernizou o castelo e o transformou em residência real.

→ Gratuito.

IMG_3323.JPG

  • Prefeitura de Oslo.

É onde ocorrem várias cerimônias importantes, como é o caso da entrega do prêmio Nobel da Paz. Não conseguimos visitar, pois estava fechada.

→ Gratuito.

7516790736_img_3339.jpg

  • Museu do Prêmio Nobel da Paz.

O Nobel da Paz é o único que é entregue fora de Estocolmo. No local há exposições permanentes que promovem o interesse popular em questões relacionadas a guerra, paz e resolução de conflitos. Além disso, todos os vencedores do prêmio são apresentados. O museu é muito legal e achamos que vale muito a pena. É bem emocionante!

→ Preço: 100 NOK (50 reais) para adultos e 65 NOK (33 reais) para estudantes.

→ Incluído no Oslo Pass.

img_4828

  • Palácio Real da Noruega.

É a residência oficial da família real norueguesa. Para quem não sabe, a Noruega é uma monarquia constitucional, com um sistema parlamentarista de governo. Assim, o Rei é o chefe de Estado, com poderes basicamente representativos e cerimoniais e o Primeiro Ministro é o Chefe de Governo e quem exerce, efetivamente, o exercício do poder executivo.

A entrada é apenas com visita guiada, que tem horários fixos de sair. Pegamos um horário com tour em inglês e durou uma hora. É proibido tirar fotos lá dentro ou caminhar sozinho, se tentar, será retirado do museu (vimos isso acontecer)!

→ Preço: 135 NOK (65 reais) adulto e 105 NOK (55 reais) para estudante.

img_4802

  • Akerselva river.

É o berço da industrialização da Noruega, um lugar incrível para uma caminhada e apreciar o charme do bairro.

→ Gratuito.

Ainda, há outras atrações que não achamos tão interessantes, mas que estão incluídas no Oslo Pass, caso seja sua opção comprá-lo. Confira aqui!


Quanto tempo ficar cropped-cropped-img_0429.jpg


Quanto tempo devo ficar em Oslo? Essa, como sempre é uma pergunta difícil e depende da disponibilidade orçamentária e de tempo de cada um. No entanto, para ver o grosso da cidade, indicamos, pelo menos, 2 dias inteiros na cidade (descontando o dia que chega e vai embora).

Se for a Oslo no verão conseguirá fazer muito mais coisas durante o dia, já que há luz por umas 18 horas por dia. Se for no inverno, no entanto, haverá apenas umas 7 horas de luz por dia, então conseguirá fazer menos coisas.

IMG_3405.JPG
Maternidade

Sugestão de roteiro cropped-cropped-img_0429.jpg


Vamos dar uma sugestão de como conhecer Oslo em dois dias. Se você tiver mais tempo, pode colocar mais atrações ou, então, dividir as atrações de uma forma mais tranquila e com menos correria.

Nós ficamos 3 dias na cidade, foi bom porque não corremos muito para visitar as atrações, mas não consideramos essencial ficar mais tempo.

DIA 1

Pela manhã ir na catedral de Oslo e ao Museu do Prêmio Nobel da Paz.

img_4830.jpg

Almoçar na Karl Johans Gate.

Depois do almoço ir ao Palácio Real da Noruega. Os tours guiados em inglês acontecem às 12h, 14h, 14h20 e 16h.

Ir à Fortaleza Akershus e, na volta, passar pela Prefeitura.

DIA 2

Ir ao Museu dos Barcos Vikings e de lá ao Museu Norueguês de história cultural.

img_4973

Parar para almoçar.

Ir ao Parque de esculturas Vigeland e Parque Frosner.

Depois ir até a Galeria Nacional da Noruega.

img_5101


Como se locomover em Oslocropped-cropped-img_0429.jpg


Como sempre, a primeira forma, mais econômica e fácil de se locomover é caminhando. A cidade não é pequena, tem mais de 600 mil habitantes, mas muitos pontos turísticos estão na região central, então é fácil visitar vários sem usar transporte público.

Se precisar ir para um outro lugar, pode usar o transporte público, que é de excelente qualidade.

Uma alternativa é adquirir o Oslo Pass, por meio do qual terá acesso gratuito ao transporte e também à diversas atrações. Para saber se vale a pena, tem que traçar um roteiro dos lugares pagos que gostaria de ir e quanto gastaria de transporte individual.

  • Os preços, para adulto, são: 24 hours: 395 NOK (≈ 200 reais)/ 48 hours: 595 NOK (≈ 300 reais)/ 72 hours: 745 NOK (≈ 372 reais)

Outra opção é comprar apenas o ticket unitário do transporte. O preço varia conforme a quantidade de zonas pelas quais você vai passar.

  • O preço para 1 zona é 35 NOK (≈17 reais), para 2 zonas 57 NOK (≈ 26 reais), 3 zonas 79 NOK (≈ 40 reais), isso o trecho. Foi a opção que escolhemos, mas sempre que possível fazíamos tudo a pé, para economizar.

Outra opção é comprar o ticket de 24 horas que custa 105 NOK (≈ 52 reais) para 1 zona, 171 NOK (≈85 reais) para 2 zonas e 237 NOK (≈ 118 reais) para poder ir para todas as zonas.

Para maiores informações, acesse este link.

Não tem Uber na cidade.

Táxi existe, mas considerando que o transporte público é de excelente qualidade, achamos que é um péssimo custo benefício.

Alugar um carro não é uma boa opção se você vai ficar apenas na cidade. A diária de um carro automático custa, em média, 500 reais e, para encher o tanque de combustível você vai gastar 8 reais ou mais por litro de gasolina. Além disso, há muitos pedágios e, se você ultrapassar o limite de velocidade, a multa custa mais de 2000 reais, se estacionar em local proibido pagará 300 reais. O governo desestimula o uso de carros na cidade, tentando fazer com que todos usem o transporte público (que é perfeito), assim como é muito caro ter um carro lá, alugar um também não é diferente.

Nós alugamos carro apenas em Bergen porque de lá iríamos para Odda fazer a trilha de Trolltunga, mas em Oslo definitivamente não é uma boa opção.

IMG_3330.JPG


Restaurantes e Bares em Oslocropped-cropped-img_0429.jpg


Como muitos já sabem, nunca iniciamos uma viagem com restaurantes em mente (salvo raríssimas exceções), nossa ideia é desbravar a cidade e encontrar os restaurantes por feeling mesmo.

Como dissemos no post de Bergen, a Noruega não é um país famoso pela culinária, a maior parte das pessoas come sempre em casa e apenas “porque precisam comer”, é como se tivessem apenas que cumprir o protocolo. Não é um costume apreciar bons restaurantes, razão pela qual nem existem tantos restaurantes maravilhosos assim.

Além disso, a comida é muito, muito cara, para se ter uma ideia, você pagará facilmente 100 reais em um hambúrguer com batatas fritas, 90 reais em um prato de peixe com fritas no mercado central, 160 reais em um prato de macarrão, 40 reais em um chopp, 30 reais em uma coca cola.

Ou seja, além da comida não ser tão sensacional (nós, pelo menos, não comemos nada de cair o queixo) ela é muito cara, então tentávamos fazer pequenos lanches durante o dia e jantar em casa, comprando comida no supermercado e preparando em casa.

O melhor restaurante que fomos foi o Egon Restaurant, localizado na região do porto, comemos duas massas bem gostosas, mas o preço foi 387 reais (duas massas e um refrigerante pequeno). Caríssimo!!!

img_4815.jpg
Clássico prato norueguês

Segurança cropped-cropped-img_0429.jpg


Sem sombra de duvidas, a Noruega é um dos países mais seguros do mundo e em 2017 superou a Dinamarca, tendo sido reconhecida como o país mais feliz do mundo, segundo o Relatório Mundial da Felicidade 2017.

Apesar do custo de vida ser altíssimo, o país é uma das nações mais igualitárias do planeta, quase não existindo diferença entre os maiores e os menores salários. Assim, a violência, furtos, roubos e mendicância não é um problema que atinge esse país da forma como estamos acostumados.

Nos dias que passamos na cidade não sentimos nenhuma sensação de insegurança, mas claro, considerando que o celular do Otávio havia sido furtado dias antes na Dinamarca, com o golpe do papel, não ficamos tão relaxados com nossos pertences.

De todo modo, vamos mencionar os golpes mais famosos da região, para que ninguém corra o risco de cair em nenhum deles:

  • Golpe do papel – uma pessoa chega pedindo dinheiro com um papel em mãos, como se fosse uma receita médica, um mapa, algo do gênero. Ela te mostra o papel e, enquanto você pega algumas moedas, ela passa a outra mão por baixo do papel e leva o celular que está na mesa.
  • O truque do abraço – o batedor de carteiras se aproxima de você e te dá um abraço, pergunta se você tem um isqueiro ou algo do gênero e, sem você perceber, furta seu celular ou carteira.
  • O truque do derramamento – o batedor de carteiras se aproxima e derrama algo em você como catchup ou sorvete, enquanto finge estar arrependido e tenta te ajudar a limpar a sujeira, leva algum dos seus pertences pessoais.
  • Furto de cartão de crédito – o meliante fica de olho em você no momento em que você está digitando sua senha do cartão de crédito, depois, te persegue e, usando um dos truques acima (e outros), furta seu cartão de crédito.

 

7583894320_img_3406.jpg
Monolito

Idioma cropped-cropped-img_0429.jpg


O idioma oficial é o norueguês, mas todo mundo fala inglês também. Todo mundo mesmo. Inclusive, se você for assistir um programa na televisão, vai perceber que estarão falando em norueguês ou inglês e não haverá legendas, pois todo mundo conhece os dois idiomas.


Moeda e Gastos em Oslo cropped-cropped-img_0429.jpg


Qual moeda levar para a Noruega?

Importante lembrar que a moeda na Dinamarca não é o euro, mas sim a coroa norueguesa (NOK), composta por 100 ore.

1 coroa norueguesa = 50 centavos de real

ou

1 real = 2 NOK

*(cotação em setembro de 2018)

Mesmo que você encontre algum lugar que aceite euros, a cotação não será favorável, então nossa dica é levar euros e fazer o câmbio lá.

Vou mencionar alguns gastos que tivemos, assim vocês podem ter ideia de quanto custa, mais ou menos, as coisas por lá:

  • Um salmão em um restaurante simples – 200 NOK (≈ 100 reais )
  • Um prato de almôndegas com batatas – 140 NOK (≈ 70 reais )
  • Um hamburguer – 170 NOK  (≈ 85 reais)
  • Café preto – 32 NOK (≈16 reais)
  • Pizza para duas pessoas + um refrigerante – 415 NOK (≈208 reais)
  • Mc Chicken (só sanduíche) – 93 NOK (≈ 46 reais )
  • Promoção do Big Mac – 93 NOK (≈ 46 reais )
  • rem da estação central para o aeroporto – 101 NOK (≈50 reais)
  • Banheiro na estação de trem – 40 NOK (≈20 reais )
  • Café preto – 32 NOK (≈16 reais )

É tudo realmente muito caro, então é sempre bom buscar jeitos para economizar, fazer as refeições maiores em casa é a principal delas. Como nossa viagem duraria 30 dias, não daria para ir em restaurante almoçar e jantar todo dia, então via de regra, fazíamos só lanches na rua e foi muito bom, conseguimos gastar a metade do que esperávamos.

img_4999


Chip de Celular cropped-cropped-img_0429.jpg


Apesar de ser fácil encontrar Wi-fi em cafés e restaurantes, achamos que ter um chip de celular com internet disponível é importante porque vai facilitar muito sua vida. Vai te indicar qual ônibus/trem pegar, pelo Google Maps você poderá encontrar a estação mais próxima ou verificar se o ponto turístico que você procura está perto.

Gente, Google Maps é vida, você acha tudo por ele e vai seguindo o mapa até encontrar o que está procurando, sem ele não seríamos ninguém nessa viagem.

Nós indicamos o chip Easysim4you que foi o que levamos.

Compramos no Brasil e recebemos em nossa casa em menos de uma semana. Com esse chip tivemos internet no celular em todos os países que fomos. Valeu muito a pena porque se fôssemos comprar um chip de cada país ficaria bem mais caro e daria muito mais trabalho, então preferimos este porque funcionou em todos os sete países que visitamos!

Se achar que vai ser útil para você e quiser ajudar o blog, compre o seu através desse link, você não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão, que ajuda a manter o blog ativo. 🙂

Banner Afiliados 250x250-01


Seguro viagem cropped-cropped-img_0429.jpg


O seguro viagem para a Noruega é obrigatório, não esqueça o seu porque a gente nunca espera usar, mas nunca sabemos o que pode acontecer!

Nós indicamos a parceira Seguros Promo porque, preenchendo os dados solicitados, você consegue orçamentos de diversas empresas que oferecem o serviço e pode analisar cada um deles, decidindo pelo que melhor atenda seus objetivos. Há opções bem baratas, vale muito a pena conferir!

Além disso, usando nosso cupom HAJAVIAGEM5 você ainda ganha 5% de desconto no valor do orçamento.

Confira os valores acessando este link ou o banner do lado direito da página.

infografico_sp_2


Dicas Gerais cropped-cropped-img_0429.jpg


  • Oslo Pass. O que é o Oslo Pass? É um passaporte, através do qual você escolhe um plano de acordo com o tempo que ficará na cidade (24, 48 ou 72 horas) e tem acesso gratuito ao transporte e também à diversas atrações. Para saber se vale a pena o investimento é preciso sentar, traçar um roteiro, ver quais passeios que você gostaria de fazer (e que estariam incluídos) e fazer as contas. É muito pessoal, não tem como nem nós nem ninguém dizer se compensa. Para nós não valia a pena e foi ótimo não ter comprado, achamos o preço super caro e várias atrações estavam fechadas por algum motivo, com certeza teríamos perdido dinheiro. Mais informações, acesse o seguinte site.
    • Os preços, para adulto, são: 24 hours: 395 NOK (≈ 200 reais)/ 48 hours: 595 NOK (≈ 300 reais)/ 72 hours: 745 NOK (≈ 372 reais)
  • Fuso horário. GMT +1 (GMT +2 entre o último domingo de março e o sábado anterior ao último domingo de outubro), o que equivale a 4 ou 5 horas a mais que o Brasil.
  • Eletricidade. A corrente elétrica é de 220 volts. As tomadas europeias de dois pinos redondos são o padrão. Leve sempre um adaptador universal, por via das dúvidas.
  • Visto. Não precisa para ficar até 3 meses. Necessário apenas estar com o passaporte em mãos e que ele tenha validade, no mínimo, para os próximos seis meses.
  • Água. Como falamos, economize dinheiro levando sua garrafinha. A água da torneira é pura e potável, pode ser tomada sem nenhum problema.
  • Roupas. Mesmo no verão, não deixe de levar um casaco de frio, o verão deles é bem diferente do brasileiro, então um vento gelado pode incomodar as vezes.
  • Pontos turísticos. Sempre que possível, anote os nomes dos pontos turísticos que você quer visitar em norueguês, além do inglês/português. Isto porque, algumas vezes, não encontrávamos o nome em inglês/português no Google Maps, então se você tiver o nome anotado, pode pesquisar e com certeza irá encontrá-lo.
  • Venda de bebida alcoólica. Na Noruega não é vendida bebida com teor alcoólico superior a 4,6% nos supermercados, apenas em lojas chamadas Vinmolopolet, que pertencem ao governo. São, na prática, mercados só de bebidas alcoólicas, fomos em alguns, são bem fáceis de achar. Além disso, você só consegue comprar até as 20h nos dias de semana e até 18h aos sábados. Aos domingos não há venda permitida nesses locais.
  • Carteira de estudante. Se você é estudante, não esqueça de fazer sua carteira internacional. Essa carteira da ISIC é um pouco mais cara, mas vale muito a pena porque diversos passeios em Oslo aceitam para fins de desconto. É uma economia enorme, acredite!
  • Banheiro público. Nossa dica aqui é: SEMPRE que encontrar um banheiro grátis use, mesmo que não esteja com vontade. Vá lá e faça pelo menos umas gotas de xixi rsrs… É sério, isso porque se der vontade depois, você terá que pagar um dos diversos banheiros pagos e vai gastar, em média 40 NOK (20 reais). É claro que o banheiro pago é limpo, organizado e tudo mais, mas se você for ficar pagando 20 reais toda vez que precisar fazer xixi, vai gastar uma nota no final da viagem! hahaha
  • Ticket de transporte público. Novamente, não esqueça de comprar antes de entrar no transporte público, se a fiscalização te parar e você não estiver com o bilhete, pagará uma multa de 1150 NOK (aproximadamente 600 reais)

IMG_3382.JPG

Ficamos por aqui, espero que tenham tirado boas dicas para montar seu roteiro para Oslo e que curtam essa cidade tanto quanto nos curtimos! Seria um sonho se o Brasil conseguisse alcançar um dia um pouco do desenvolvimento desse país, da mentalidade dos habitantes e respeitabilidade que os seus governantes tem…

Por acaso fomos na semana do Orgulho Gay, lá eles não tem um dia de passeatas e manifestações, mas sim uma semana inteira. O mais legal é que a cidade toda participa, toda mesmo, vimos bandeiras em diversos prédios públicos, universidades e até igreja. Além disso há shows maravilhosos, feiras informativas e diversos stands, foi muito divertido!

E então, gostaram? Se já tiverem ido para a Noruega, conte pra gente como foi! Se estiver planejando sua viagem para lá, conte com a gente, talvez possamos responder alguma dúvida! 🙂

 

Deixe uma resposta