Moscou

img_6780

Como dissemos no post sobre São Petersburgo, nós amamos a Rússia!

Quando planejamos essa viagem lemos coisas terríveis sobre os russos, lemos que eram grosseiros, ignorantes, que não gostavam de turistas e nem se esforçavam para ajudar. Quanto mais líamos sobre a Rússia, menos dias separávamos para ficar lá e, assim, embarcamos nessa viagem com o pé super atrás, morrendo de medo porque, além de não conhecermos o idioma (e o próprio alfabeto), poderíamos ter grande dificuldade, já que nos diziam que ninguém falava inglês.

No entanto, realmente mordemos a língua, pois em nosso 10 dias na Rússia em absolutamente em nenhum dia fomos tratados de forma rude ou ríspida.

Para se ter uma ideia de uma experiência em Moscou, assim que chegamos, estávamos interfonando no apartamento que achávamos que era o correto, mas não era. Ninguém nos atendia e ficamos lá quietos, na porta, esperando. Apareceram, então, dois russos, um jovem e um aparentemente idoso e, sinceramente não sei como, conseguimos explicar para ele que estávamos aguardando alguém atender o interfone. Eles – sem falar uma palavra em inglês – nos pediram o endereço e nós mostramos no celular e, então, eles pediram para a gente esperar e saíram. Voltaram dois minutos depois nos chamando para acompanhá-los. Nós fomos. Eles então indicaram com as mãos a entrada correta, pois estávamos no bloco errado do edifício. Deram um grande sorriso e foram embora depois. Lindo né? Nossa experiência foi realmente muito legal.

Quanto ao inglês, de fato ninguém fala, ou melhor, praticamente ninguém. Se contarmos 5 russos que conhecemos que falavam inglês em toda viagem, foi muito. No entanto, com o Google Tradutor e uma boa mímica, você se vira bem, não vai ser tão difícil assim.

Assim, não sei se foi pelo fato de estarmos em plena Copa do Mundo, se foi sorte ou se, simplesmente, eles não são tão “frios” e “grosseiros” assim, só sei que amamos nossa viagem para a Rússia e com certeza voltaríamos novamente!

Assim, se você tem vontade de conhecer a Rússia, continue lendo o post e leia nossas dicas imperdíveis de como montar um roteiro para Moscou. 


Quando ir para Moscou cropped-cropped-img_0429.jpg


 

Qual é a melhor época para visitar Moscou?

Não é novidade para ninguém que o inverno na Rússia é muito intenso, com temperaturas que caem a – 20ºC em Moscou. Assim, de dezembro a março, não indicamos essa viagem, a não ser que você realmente queira muito conhecer um inverno rigoroso.

A primavera (março a junho) e o outono (setembro a dezembro) também são frios, úmidos e, muitas vezes, com chuvas e neve ainda presente. Então também não indicamos.

O verão vai de junho a setembro e é a época mais indicada para visitar a cidade, mais especificamente entre o fim de junho e meio de agosto. Nós fomos na primeira quinzena de julho e foi perfeito! Estava uma temperatura agradável para caminhar, variava entre 20ºC e 24ºC. Não pegamos chuvas e usávamos sempre roupas leves (shorts e camisetas).

Resultado de imagem para moscow weather year


Como chegar em Moscou cropped-cropped-img_0429.jpg


Não há voos diretos do Brasil para Moscou, então você precisará fazer uma escala. Na verdade, muito possivelmente, se tiver intenção de economizar, você fará duas escalas, já que os voos com uma escala apenas são o dobro do preço.

As pesquisas por voos podem ser feitas no Skyscanner, que é o site que mais usamos para saber quando os preços estão melhores.

Para aprender encontrar bons preços de passagens e promoções, leia o post “Como encontrar bons preços de passagens”!

Um bom jeito de economizar é comprar um voo para um país barato da Europa (Portugal ou Inglaterra, por exemplo) e, de lá, comprar um voo para Moscou. Além de poupar uma relevante quantia de dinheiro, de quebra você conhece outros países.

Por exemplo:

Sao Paulo para Lisboa = em uma promoção você compra por 2000 reais (ida + volta)

Lisboa para Moscou  = é possível comprar por 700 reais (ida + volta)

Agora, se olhar São Paulo para São Petersburgo vai pagar algo em torno de 4500/5000 reais para período de alta temporada.

Ou seja, é possível economizar mais de 2 mil reais apenas evitando comprar um voo “direto”. É o que sempre fazemos e com essa economia, você já consegue pagar a hospedagem!

Nós fizemos uma viagem pela Escandinávia, Estônia e Rússia, assim chegamos em Moscou de trem, vindo de São Petersburgo. Pagamos 310 reais por pessoa, mas era um vagão privativo só para nós dois e bem confortável. Se a ideia for economizar, tem opções mais em conta.

img_6713
Nosso vagão de trem

 

Onde ficar hospedado cropped-cropped-img_0429.jpg


Qual o melhor lugar para ficar hospedado em Moscou?

Hospedagem, na Rússia, não é um ponto caro da sua viagem e, na nossa opinião, seu foco deve ser estar perto de uma estação de metrô.

Isto porque, como você não conseguirá se comunicar facilmente com taxistas ou motoristas de Uber, o melhor é usar o metrô que, além de muito lindo, é bem estruturado e fácil de usar.

Observe o mapa abaixo, se seu orçamento permitir ficar dentro da esfera vermelha, você estará muitíssimo bem localizado, mas também não deixaria de ficar nas regiões fora, com bolinhas roxas, são muito boas também!

mapa moscow.png

Com base no mapa acima, indicamos os seguintes bairros:

  1. Red Square & Kitay-gorod
  2. Presnensky
  3. Tverskoy
  4. Arbat
  5. Basmanny
  6. Khamovniki
  7. Maryina Roshcha
  8. Patriarch Ponds
  9. Tverskaya

Nós ficamos hospedados em um apartamento no Airbnb, localizado na Ploshchad’ Pobedy, na região de Kaliningrad (a casinha em verde). Usávamos um metrô para nos deslocarmos para os pontos turísticos da cidade, localizado a menos de 10 minutos do apartamento.

O apartamento era privativo e muito espaçoso, caberia outro casal facilmente. A dona Olya era muito atenciosa e gentil, falava inglês perfeitamente e foi super maleável com os horários de check in e check out.

Sobre o preço, em altíssima temporada (em plena Copa do Mundo), pagamos 390 reais a diária (julho de 2018).

No entanto, se você prefere hotéis, indicamos os seguintes, com ótimas avaliações:

  • The 39 B&B – diária a partir de 100 reais
  • Welcome Microhotel – diária a partir de 130 reais
  • Ahouse Hotel on Nakhimovsky Prospekt – diária a partir de 140 reais
  • Marsel na Mayakovskoy – diária a partir de 140 reais
  • Hotle Katyusha – diária a partir de 150 reais
  • Izmailovo Gamma Hotel – diária a partir de 200 reais
  • Pokrovka 6 hotel – diária a partir de 200 reais
  • Vega Izmailovo Hotel & Convention Center – diária a partir de 230 reais
  • Izmailovo Alfa Hotel – diária a partir de 250 reais
  • Sevastopol Modern – diária a partir de 250 reais
  • Prince Park Hotel – diária a partir de 340 reais
  • Hilton Garden Inn Moscow Krasnoselskaya – diária a partir de 440 reais
  • Golden Ring Hotel – diária a partir de 550 reais
  • Radisson Slavyanskaya Hotel & Business Center – diária a partir de 600 reais
  • Sheraton Palace Hotel Moscow – diária a partir de 600 reais

Como sempre, só pedimos que, em sua reserva, utilize nossos banners, você não paga nada a mais e ajuda a manter o blog ativo!


O que visitar em Moscou cropped-cropped-img_0429.jpg


A pergunta que sempre surge quando vamos conhecer uma cidade é: o que essa cidade tem de legal que merece ser visitado? Assim, vamos dar algumas indicações dos principais pontos turísticos de Moscou e o que os turistas costumam fazer quando estão por lá!

img_7170

  • Praça Vermelha

Sem sombra de dúvidas é o endereço mais famoso da cidade e ficou conhecida em razão dos grandes desfiles militares durante a era da União Soviética. Muita gente não sabe, mas a praça vermelha surgiu como uma favela, com muitos casebres de madeiras e o seu nome, na origem, deriva da palavra “krasnyi” que significava “bonita”, mas foi alterada para “vermelho” no russo contemporâneo. Visitar Moscou e não conhecer a praça vermelha é o mesmo que não visitar.

Nó mesmos passamos por lá várias vezes durante nossa estadia e adoramos, realmente é de uma beleza incrível!

  • Catedral do Cristo Salvador

É uma das catedrais ortodoxas mais imponentes da Rússia. A original foi destruída em 1933 por ser considerada um símbolo do Império Czarista, mas após a queda da URSS, foi reconstruída, idêntica à anterior, e reinaugurada no ano de 2000.

Como todas as catedrais ortodoxas, como um sinal de respeito, é importante que as mulheres cubram os cabelos com um lenço.

    • Entrada: gratuita. Mas paga para subir na torre, foi 400 rublos por adulto (~23 reais)

img_6917

  • Catedral de São Basílio

É o principal cartão postal da cidade e foi ordenada por Vian, o Terrível, para marcar a derrota de Kazan, em 1552. Hoje em dia funciona um museu muito legal, vale muito a pena a visita.

    • Entrada: 700 rublos para adultos (~41 reais)
    • Horário de abertura
      De novembro a abril : das 11h às 17h
      Maio, setembro, outubro : das 11h às 18h
      Junho – Agosto : das 10h às 18h
    • Primeira quarta-feira do mês – fechada

7594117312_img_4109

  • Catedral de Kazan

Também localizada na praça vermelha, foi construída no século XVII para comemorar a expulsão dos invasores poloneses e em homenagem à Virgem de Kazan.

    • Entrada: gratuita.

img_6842

  • Mosteiro Novodevichy

É o mosteiro mais famoso de Moscou e permanece intacto desde o século XVII, tendo sido declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco no ano de 2004. Há um museu da igreja com várias exposições e um parque onde você tem uma vista maravilhosa das muralhas e torres do convento.

Aqui também, como um sinal de respeito, é importante que as mulheres cubram os cabelos com um lenço e os homens não devem usar bermudas.

    • Entrada: 300 rublos (~17 reais)
  • Jardins de Alexandre

Esse jardim é muito bonito no verão, no inverno imaginamos que não rs… Fica ao lado do muro do Kremlin e vale muito a pena dar uma passada.

img_6880

  • Mausoléu de Lenin

Localizado na praça vermelha é um grande símbolo da arquitetura soviética e um monumento para se ver onde está o corpo embalsamado de Lênin. A entrada é gratuita, basta entrar e aguardar na gigante fila. Mas lembrando que fotos não são permitidas.

  • Porta da Ressurreição

É um grande portão que está na entrada da Praça Vermelha. O primeiro foi construído em 1534, mas foi demolido várias vezes e reconstruído pela última vez em 1994.

img_6847

  • Kremlin.

Kremlin significa cidade fortificada, na Rússia existem vários, sendo o de Moscou o mais importante, por ser onde se localiza o núcleo do poder político de todo país.

O lugar é uma mistura de palácios, museus e igrejas e para conhecer tudo é preciso de um dia inteiro só para ele. Por ser sede do atual governo de Putin, a atração fica parcialmente aberta ao público.

A visita ao Kremlin pode ser um pouco confusa, então vamos tentar ajudar vocês a decidirem o que querem visitar, já que há diferentes tipos de tickets e entradas.

img_7278

O ticket mais “básico” engloba os jardins exteriores e a praça das catedrais custa 500 rublos (~29 reais), o outro ticket te permite acessar a Armoury Chamber e custa 700 rublos (~41 reais) e há um terceiro ticket para conhecer o Bell Tower que custa 250 rublos (~14 reais).

Importante falar que não há restaurante, vimos apenas um quiosque vendendo alguns snacks, mas bem caro por sinal. Então, se pretender ficar bastante tempo, leve um lanche!

O que está lá mas você NÃO pode visitar:

    • Grande Palácio do Kremlin– é onde há recepções oficiais do governo e a entrada não é permitida, exceto se permitida ou por meios de grupos autorizados.
    • Palácio Estatal do Kremlin – é a sede do Congresso e também sala de concertos.
    • Senado e edifícios administrativos – também sem acesso ao público.

O que você visita com o ticket 1 – “ARCHITECTURAL ENSEMBLE OF CATHEDRAL SQUARE”:

    • Catedrais: Catedral da Assunção, a Catedral do Arcanjo São Miguel, a Catedral da Anunciação, Igreja do Manto de Nossa Senhora, Igreja dos Doze Apóstolos.
    • Palácio do Patriarca. É dedicado à cultura russa do século XVII e inclui preciosas iguarias religiosas e seculares, jóias, móveis antigos e roupas.
    • Exposições permanentes dos museus das catedrais.

img_7316

O que você visita com o ticket 2 – “ARMOURY CHAMBER”.

    • Armoury Chamber. Que consiste em um grande museu que, além de armas, tem obras de arte da Rússia e do mundo do século V ao XX, como carruagens, vestuários reais, coroas, etc. Importante lembrar que o número de visitas é limitado por dia e você compra o ingresso para um horário específico, não podendo entrar quando quiser.

O que você visita com o ticket 3 – “IVAN THE GREAT BELL TOWER”.

    • A torre do Sino de Ivan e seu museu. A torre já foi o edifício mais alto de Moscou.

Qual ingresso comprar? Depende da sua disposição de tempo e orçamentária. Nós compramos os tickets 1 e 2 e foi super legal.

  • GUM.

É o shopping mais famoso da cidade e é muito bem localizado, na praça vermelha.

Nós fomos lá várias vezes comer porque tem muitos restaurantes self-service com preços ótimos e comidas “normais”.

 

img_6831

  • Museu Histórico Nacional

Localizado na praça vermelha, foi inaugurado em 1894 e conta toda história da Rússia desde o período paleolítico, através de um acervo incrível de mais de 4 milhões de objetos.

    • Entrada: 500 rublos (~30 reais)
  • Museu Pushkin

É um complexo de museus, dedicado à arte europeia e conta com um acervo de mais de 700 mil obras de arte.

    • Entrada para visitar a Galeria de Arte da Europa e América, Séculos XIX e XX e Edifício principal: 600 rublos (~34 reais)
  • Rua Arbat

Essa rua existe desde o século XV e é uma das mais antigas de Moscou. Tem um clima muito agradável e é cheia de lojas de souvenirs e restaurantes.

  • Túmulo do Soldado Desconhecido

É um monumento destinado a homenagear os soldados soviéticos mortos du rante a Segunda Guerra Mundial. Fica do lado de fora das muralhas do Kremlin e existe uma corrente impedindo a aproximação.

img_6849

  • Bunker 42 (Museu da Guerra Fria)

Para os apaixonados por história esse é um passeio imperdível. Você vai visitar um abrigo antinuclear dos tempos da Guerra Fria, com uma estrutura interessante e simulações de ataques, o que te permite captar um pouco da sensação vivida naquela época.

O local é muito frio (você desce 16 andares abaixo do solo), lembre de levar um casaco.

Há vários tipos de tours e os preços são a partir de 1800 rublos (~105 reais) e precisam ser reservados com antecedência.

  • Estações de Metrô

Além de ser a forma mais rápida e barata de se locomover, as estações de metrô em Moscou são verdadeiras galerias de arte e isso não é exagero.

Na nossa opinião foi algo muito legal e tiramos uma manhã para conhecer as principais, que são: Mayakovskaya, Komsomolskaya, Novoslobudskaya, Teatralya, Ploshchad Revolyustsii, Elektrozavodskaya e Belorusskaya.

Ficávamos sempre curiosos para saber como seria a próxima e o interessante é que você consegue ver todas com o mesmo ticket de metrô.

  • Teatro Bolshoi

Ainda é um dos maiores teatros do mundo e um grande símbolo de Moscou.

Para os amantes de óperas e ballet, é possível assistir algum espetáculo, mas é importante comprar os ingressos com antecedência pelo site, pois podem esgotar rápido.

    • Entrada: depende do espetáculo
    • Site oficial: https://www.bolshoi.ru/en/
  • Kremlin e Feira de Izmailovo

É um complexo cultural um pouco longe, mas que vale muito a pena a visita. Há vários museus como: de brinquedos, sobre o pão, sobre a história da vodca. O lugar é bem bonitinho e todo colorido.

img_7219

Ao lado há uma feira com os melhores e mais baratos souvenirs de Moscou. Negocie e nunca aceite o primeiro preço.

Vale muito a pena a visita. No caminho, você passa por vários idosos vendendo objetos pessoais, numa espécie de “mercado de pulgas”. Dá muita dó de ver, mas se você curte antiguidades, pode encontrar objetos legais.

img_7189


Quanto tempo ficar cropped-cropped-img_0429.jpg


Quanto tempo ficar em Moscou?

Depende da disponibilidade orçamentária e de tempo de cada um, nós ficamos 5 dias inteiros e foi bem legal para conhecer um pouco da cidade.

No entanto, se você não tem isso tudo, indicamos ficar, no mínimo, 3 dias inteiros (descontando o dia da ida e o da volta).

Se tiver que escolher, coloque mais tempo para Moscou do que para São Petersburgo, nós achamos a cidade bem mais legal e com mais coisas interessantes para se fazer.

7529130560_img_4165


Sugestão de roteiro cropped-cropped-img_0429.jpg


Vamos dar uma sugestão de como conhecer Moscou em 4 dias. Se você tiver mais tempo, pode colocar mais atrações ou, então, dividir as atrações de uma forma mais tranquila e com menos correria.

Como dissemos, nós ficamos 5 dias na cidade, foi bom porque não corremos muito para visitar as atrações e não queríamos, também, um ritmo frenético, já que era uma viagem que totalizariam 30 dias, de modo que você não aguenta ficar de 8h da manhã até 8h da noite na rua todos os dias.

DIA 1

Dia de conhecer a Praça Vermelha. Caminhe pela região e visite o mausoléu de Lênin, a Catedral de Kazan e a Catedral de São Basílio.

Almoce no GUM e se for fã de museu, visite o Museu Histórico do Estado.

img_7176

DIA 2

Visite o Kremlin, Jardins de Alexandre e Túmulo do Soldado Desconhecido.

Se sobrar tempo, vá para a Catedral de Cristo Salvador.

img_7028

DIA 3

Visite o Bunker 42 e o Convento de Novodevichy.

A noite, assista uma peça no Teatro Bolshoi.

DIA 4

Pela manhã visite algumas estações de metrô e a tarde vá ao Kremlin e Feira de Izmailovo.

img_7238

O roteiro dá pra ser feito em três dias tranquilamente, se você quiser condensar as atividades e estiver disposto a ficar mais tempo na rua.


Como se locomover em Moscoucropped-cropped-img_0429.jpg


Como sempre, a primeira forma, mais econômica e fácil de se locomover é caminhando.

A cidade não é pequena, mas muitos pontos turísticos estão na região central, então é fácil visitar vários sem usar transporte público, caso esteja hospedado por ai.

Se precisar ir para um outro lugar, pode usar o transporte público, que é de excelente qualidade e muito barato.

O ticket do metrô custava 45 rublos (mais ou menos 2,60 reais) e usando o Google Maps, você sabe facilmente onde está a estação mais próxima e qual a linha você tem que pegar.

Para comprar o ticket de metrô, tem caixas eletrônicos nas estações ou você pode ir nos guichês normais, basta mostrar com as mãos a quantidade de tickets que você quer e a atendente vai te dar.

Usamos Uber uma vez apenas e com a ajuda do nosso anfitrião que conseguiu digitar o nosso destino no aplicativo. Como dissemos antes, não achamos fácil usar o Uber porque os destinos não são tão intuitivos como estamos acostumados.

Outra opção é baixar o aplicativo Gett Taxi ou o Yandex Taxi.

Alugar um carro é uma péssima opção, pois o trânsito é completamente insano. As pessoas dirigem de uma forma bem audaciosa, fazem barbeiragens o tempo todo e presenciamos, algumas vezes, motoristas parando o veículo no meio da avenida para brigar com o motorista de trás.

img_7104


Restaurantes e bares cropped-cropped-img_0429.jpg


Quem acompanha o blog sabe que raramente seguimos indicações de bares e restaurantes, preferimos desbravar a cidade e escolher um lugar por feeling mesmo.

Em Moscow, achamos que um restaurante imperdível é o Café Pushkin, que serve todo tipo de culinária russa que você pode imaginar. Foi ótimo para experimentar o famoso estrogonofe russo, que é um pouco diferente do nosso, mas muito gostoso.

img_7559


Segurança cropped-cropped-img_0429.jpg


Não sei se a cidade estava especialmente protegida para a Copa do Mundo, muito provavelmente sim, mas achamos a cidade bem policiada, com viaturas e agentes oficiais por todos os cantos.

Não sentimos nenhuma sensação de insegurança mas, claro, tomávamos os cuidados de sempre, como cuidar de bolsas e mochilas.

Além disso, muita gente nos alertou a tomar cuidado com a própria polícia que é uma da mais corruptas do mundo. Uma dica é andar sempre com seus documentos pessoais e, se abordado para “conferência”, se fazer de desentendido e insistir que é um documento válido e legível, pois não terão paciência em gastar muito tempo com você para tentar conseguir algum dinheiro.

img_6793


Idioma cropped-cropped-img_0429.jpg


Esse tópico ficou grande, mas se você vai para a Rússia, leia até o final, ficou bem interessante e pode te ajudar muito!

Como todos sabem, o idioma oficial é o russo e, como dissemos antes, praticamente ninguém fala inglês.

Imagino que a sensação de um estrangeiro no Brasil seja bem parecida, já que aqui também não é muito comum encontrarmos pessoas que trabalhem no comércio falando inglês.

Assim, tenha sempre o Google Tradutor em mãos e não conte que vá encontrar alguém que saiba inglês, se encontrar, entenda como um dia de sorte!

Indicamos, no entanto, que você aprenda expressões básicas como “bom dia”, “boa tarde”, “até logo”, “obrigado” e “a conta, por favor” para mostrar respeito e simpatia no país. Quando você fala algumas dessas expressões, mostrando interesse pela cultura do lugar, é sempre visto com mais carinho e atenção. E, como fazer isso? Treinando com o Google Tradutor mesmo…

Se quiser uma ajuda, as expressões são “mais ou menos” faladas assim:

  • BOM DIA – dôbre utra
  • BOA TARDE – dôbre díniz
  • BOA NOITE – spákói nê nôtchi
  • OBRIGADO – spássiba
  • POR FAVOR ou DE NADA – pajalsta
  • A CONTA, POR FAVOR – chôt pajalsta 
  • EU NÃO FALO RUSSO -ien gavariu pá rúski

Se você quiser ousar um pouco mais e tiver um pouco mais de tempo, sugerimos que aprenda o alfabeto russo. Calma, apesar de ficarmos impressionados quando vemos um texto em russo, quando você pega para estudar, não é tão difícil assim.

Vamos explicar.

A Rússia adota o alfabeto cirílico que tem 33 letras, das quais cada uma corresponde “mais ou menos” a uma ou mais letras latinas.

Além disso, como acontece com vários idiomas, o russo tem várias palavras parecidas com o inglês e também o português.

Um site muito legal para te ajudar nesse estudo é esse aqui. Entre nesse site, ele é muito completo e tem muitas dicas incríveis.

Lendo o post deste site que mencionamos, você vê, por exemplo:

  • que o A tem som de A
  • que o K tem som de K
  • que o M tem som de M
  • que o O tem som de O
  • que o T tem som de T
  • que o B é, na verdade o V
  • que o C é, na verdade, o S
  • que o H é, na verdade, o N
  • que o P é, na verdade, o R
  • que o X é, na verdade, o H
  • que Г tem som de G
  • que П tem som de P
  • que Ф tem som de F
  • que Л  tem som de L
  • que Д tem som de D
  • que И tem som de i
  • que Й tem som de Y
  • que Я tem som de YA
  • que o З tem som de Z
  • que o Ч tem som de TCH
  • que o Ж tem som de J
  • que o Б tem som de B
  • que o У tem som de OU
  • que o Ш tem som de CH
  • que o Э tem som de A
  • que o Ц tem som de TS

Tem mais algumas letras, claro, mas se tiver paciência para decorar as que mencionamos acima, já conseguirá entender muitas palavras.

Um exemplo:

кофе = o “K” tem som de “K”, o “o” tem som de “o”, o “ф” tem som de F e o “e” tem som de “e”.

Ou seja, formou “kofe”, que lembra coffe, que sinifica café. Deu para entender? Se você decorar as correspondências das letras, normalmente formará uma palavra assemelhada ao inglês ou até ao português e não ficará tão perdido assim.

Outro exemplo:

витамин. Você vê essa palavra e já quer cair pra trás, nao é? Mas olha só. O “в” tem som de “v”, o “и” tem som de “i”, o “t” tem som de “t”, o “a” tem som de “a”, o “m” tem som de “m”, o”и”, como vimos, tem som de “i” e o “h” tem som de “n”.

O que formou? Vitamin, que como dá pra deduzir, é vitamina.

Parece coincidência, mas não é, isso aconteceu várias vezes e, assim, como aprendemos o alfabeto, conseguíamos nos localizar melhor, principalmente no metrô.

Veja. Olhamos no Google Maps e vimos que deveríamos ir para Mayakovskaya. Até ai tudo bem.

img_7520

Só que, chegando no metrô só encontramos algumas placas, dentre as quais essa:

img_7519.jpg

E agora?

Se você decorar a correspondência das letras acima verá que a segunda opção, quando traduzida, é exatamente o destino que procuramos: Mayakovskaya.

É sério, gente. Aprender o alfabeto ajuda muito e, assim, conseguíamos nos virar sozinhos com placas, endereços e, como não precisamos pedir informações, acho que tivemos menos “oportunidades” de vermos russos grosseiros. Só nos relacionamos com os russos legais. heheheh

Nossa dica é: aprenda o alfabeto, não vai dar tanto trabalho assim e, acredite, trará um benefício imenso para sua viagem.

img_6809


Moeda e Gastos em Moscoucropped-cropped-img_0429.jpg


A moeda oficial é o rublo russo.

A cotação é mais ou menos a seguinte:

1 rublo russo = 0,05 reais

ou

1 real = 17 rublos 

*cotação em novembro de 2018

Mas que moeda levar para a Rússia? Com certeza dólar ou euro. Como estávamos vindo de países europeus, levamos euro. Definitivamente, não compensa comprar rublos no Brasil, pois vai ser muito difícil achar e a cotação não será bacana.

A cotação, como sempre, é pior no aeroporto e compramos bem pouco, só para não sair sem dinheiro nenhum. A cotação foi 1 euro = 56,70 rublos. No dia seguinte, em um banco, pagamos 1 euro = 73,40 rublos. Muita diferença, viu!?

Sobre os preços, achamos tudo muito barato na Rússia, talvez até porque havíamos acabado de sair dos países mais caros do mundo, mas  a sensação era de que éramos muito ricos kkkk

Para se ter uma ideia dos preços, vamos mencionar alguns gastos que tivemos ou preços das coisas que vimos por lá:

  • 2 cafés + 3 croissants na estação de trem: 656 rublos (~38 reais)
  • Táxi pelo App Gett da estação de trem para nosso apartamento: 600 rublos (~35 reais)
  • Almoço para 2 pessoas no self service do Gum + 2 refrigenrantes: 655 rublos (~38 reais)
  • Metrô: 55 rublos (~3 reais)
  • Camiseta na feira de Izmailovo: 500 rublos (~29 reais)
  • Imã na feira de Izmailovo: 100 rublos (~6 reais)
  • Matrioska na feira de Izmailovo: a partir de 100 rublos (~6 reais)
  • Lanche da tarde: 250 rublos (~17 reais)

Nós estávamos hospedados em apartamento do Airbnb, então preparávamos nosso próprio café da manhã. Também fazíamos nossa janta todos os dias pois, como dissemos, em uma viagem de 30 dias, você não tem disposição de ficar de cedo até muito de noite na rua todos os dias. De quebra, economizamos muito, pois as compras no supermercado eram muito baratas e conseguimos matar um pouco da saudade da comida “caseira”, pois fazíamos um arroz branco, grelhado e salada.

gptempdownload-10


Respeito às leis e costumes locaiscropped-cropped-img_0429.jpg


Vamos deixar aqui algumas considerações sobre orientações que todas as pessoas que foram para a Copa do Mundo tiveram. Como dizem respeito às leis e códigos de condutas locais, vão ser válidos para todos que visitarem o país também em outras épocas.

  • As autoridades locais podem exigir sua identidade a qualquer momento, então ande sempre com o passaporte na bolsa ou mochila.
  • É proibido ingerir bebida alcoólica ou fumar em local público.
  • Posse e uso de drogas também é crime lá.
  • Recomenda-se evitar manifestações intensas de afetos em público, em particular, a comunidade LGBT.
  • Evitar manifestações políticas ou ideológicas.
  • É proibido o uso de bandeiras de países estrangeiros em praças ou edifícios públicos.

Apesar do Itamaraty ter apresentado um guia ao Torcedor Brasileiro com essas e outras orientações, na Copa estavam bem mitigadas, especialmente o uso de bebida alcoólica em local público e de bandeiras em praças.

No entanto, acreditamos que tenha sido um período de exceção mesmo, estavam mais abertos já que o mundo inteiro estava lá e olhando para eles.

Se você vai em um período não tão festivo, indicamos que tome cuidado com essas orientações para não passar por nenhuma situação desagradável.

É verdade que na Rússia você encontra taxistas embriagados? MITO! Veja, não é que isso não possa acontecer nunca, mas conversando com alguns russos, eles nos disseram que isso definitivamente soa mais como uma “lenda urbana”, já que há muita fiscalização, as multas são muito altas e o motorista, além de perder a habilitação, vai preso. Assim, como ninguém quer perder seu “ganha pão”, acreditam que isso não vai ser tão fácil de ser visto, como os turistas acreditam.

Agora, é verdade que os russos bebem muito? VERDADE! Nosso amigo e guia Igor usou a seguinte frase “when they drink, they drink” e ele nos explicou que, para os russos, não tem isso de “beber socialmente” ou apenas “uma taça de vinho”, se eles sentam para beber, bebem de verdade, secando uma garrafa de vodca facilmente. Assim, se for convidado por um russo para beber, saiba que não será um evento para amadores hehehe

img_7472


Chip de Celular cropped-cropped-img_0429.jpg


Não é fácil encontrar Wi-fi gratuito e, em razão do idioma, não será fácil, mesmo em um restaurante, pedir a senha do Wi-fi.

Aqui, definitivamente é indispensável ter um chip de celular, mesmo que você não queira comprar o que indicamos, compre um no aeroporto, pois será muito importante para seu passeio.

Com o Google Maps no seu celular, você conseguirá saber exatamente qual metrô pegar, onde está a estação mais próxima ou qual é a distância do ponto turístico que você deseja visitar.

Sem ele não seríamos ninguém na Rússia.

É importante porque apesar de não termos tido problemas com a cordialidade dos russos, muita gente que já visitou a cidade diz que foi tratado de forma ríspida ao pedir informações. Então, melhor não arriscar e tentar se encontrar usando um mapa no celular!

Nós indicamos o chip Easysim4you que foi o que levamos.

Compramos no Brasil e recebemos em nossa casa em menos de uma semana. Com esse chip tivemos internet no celular em todos os países que fomos. Valeu muito a pena porque se fôssemos comprar um chip de cada país ficaria bem mais caro e daria muito mais trabalho, então preferimos este porque funcionou em todos os sete países que visitamos!

Se achar que vai ser útil para você e quiser ajudar o blog, compre o seu através desse link, você não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão, que ajuda a manter o blog ativo. 🙂

Banner Afiliados 250x250-01


Seguro viagem cropped-cropped-img_0429.jpg


O seguro viagem para a Rússia não é obrigatório, mas não deixe de fazer porque nunca sabemos o que pode nos acontecer.

Se já é difícil imaginar tendo que enfrentar um hospital público num país cujo idioma seja o inglês, imagine quão pior poderia ser em um país onde as pessoas falam russo. Não dá nem pra imaginar quão difícil seria, não é mesmo?

Nós indicamos a parceira Seguros Promo porque, preenchendo os dados solicitados, você consegue orçamentos de diversas empresas que oferecem o serviço e pode analisar cada um deles, decidindo pelo que melhor atenda seus objetivos. Há opções bem baratas, vale muito a pena conferir!

Além disso, usando nosso cupom HAJAVIAGEM5 você ainda ganha 5% de desconto no valor do orçamento.

Confira os valores acessando este link ou o banner do lado direito da página.

infografico_sp_2


Dicas Gerais cropped-cropped-img_0429.jpg


  • Fuso horário. GMT+3. O que dá 6 horas a mais que no Brasil em relação ao horário de Brasília ou 5 horas, no horário de verão.
  • Eletricidade. A voltagem é 220-240V.
  • Tomada. É padrão europeu (dois pinos).
  • Visto. Brasileiros não precisam de visto para ficar até 90 dias na Rússia.
  • Água. A água da torneira não é pura, beba apenas água mineral.
  • Bateria reserva. Se estiver visitando a Rússia no inverno, lembre de levar uma bateria extra para seus eletrônicos ou um carregador portátil. Temperaturas frias costumam causar estragos nesses equipamentos ou, no mínimo, descarregá-los em tempo muito menor que o de costume.
  • Carteira de estudante. Se você é estudante, não esqueça de fazer sua carteira internacional. Essa carteira da ISIC é um pouco mais cara, mas vale muito a pena porque diversos passeios aceitam para fins de desconto. É uma economia enorme, acredite!
  • Remédios. Leve todos seus remédios básicos, pois não será fácil comprar um remédio, por mais simples que seja, em um idioma tão diferente.

img_7199


Então é isso pessoal, mais uma vez, nossa experiência na Rússia foi muito legal e com certeza voltaríamos. Quem sabe um dia para conhecer o Inverno? 🙂

Realmente chegamos com um mega preconceito e medo, mas deu tudo certo e não passamos por nenhum incidente chato, encontramos pessoas gentis, alegres e que adoram brasileiros.

Em vários momentos, por estarmos usando camisetas do Brasil e com uma bandeira imensa nas mãos, fomos abordados por russos sozinhos ou em família pedindo para tirarmos uma fotos juntos. Isso por mímicas, claro. Eles sorriam, agradeciam e seguiam contentes.

Realmente gostamos muito e, especialmente, mais de Moscou do que de São Petersburgo, embora as duas cidades sejam fantásticas.

Se você estiver indo e tiver alguma dúvida, deixe nos comentários ou nos mande um e-mail, tentaremos ajudar no que soubermos! Deixe, também, seu comentário sobre o que achou do post!

Deixe uma resposta